Rancho Etnográfico de Danças e Cantares da Barra Cheia/Moita

O Rancho Etnográfico de Danças e Cantares da Barra Cheia foi fundado em 19 de abril de 1980. Filiado na Federação do Folclore Português, este Rancho na década de 80 e 90 do século passado, participou nos principais Festivais de Folclore, quer nacionais, quer internacionais. Organizava anualmente o Festival de Folclore Luso Espanhol e o Festival de Folclore Caramelos em Romaria. Além disso, participou e realizou congressos sobre o folclore, realizou exposições etnográficas e foi o organizador das Jornadas Folclóricas da Estremadura.

Em relação aos cantares, Fernando Miguel, Diretor Técnico do Rancho, afirma que "parte das músicas foram recolhidas junto das pessoas mais idosas da Barra Cheia e em outras localidades da região. 

As restantes, adotadas, de um manuscrito publicado pelo Museu Etnográfico de Setúbal, que reúne uma vasta obra recolhida, nas principais romarias da nossa região, pelo falecido músico e romeiro Celestino Rosado Pinto. Obra que a sua filha Drª Maria Adelaide Rosado Pinto, publicou, em 1967, com o patrocínio do referido Museu."

Marques, João (1986). “Folclore – Hoje fala o Fernando Miguel”. Linha do Sul: Boletim da Coopinhal – Cooperativa de Consumo Popular Pinhalnovense, 57. Palmela, p.7.

sem som

Figuras

Clique nos nomes para visualizar os respetivos perfis.

Periódicos

Clique nas imagens para visualizar os periódicos e nos seus títulos para visualizar os detalhes dos respetivos registos.

Apoios